quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Direito ou dever cívico?!

Eis a questão... e logo quando nos aproximamos de mais uma época eleitoral.

A palavra que mais vezes oiço é ... "dever" ... e tanto quanto sei, um Dever é algo a que somos obrigados... e um Direito é algo que podemos exigir ou dispor.

Tendo isto em conta acho que é óbvio que hoje em dia todos têm o direito cívico de votar e fazer a sua escolha, seja ela A, B, nenhuma ou .... não votar.


Será "Não votar" um Direito Cívico?! Para mim sem dúvida que é ... e os que me conhecem sabe que essa é a minha escolha.


E agora outra grande dúvida... a diferença entre votos brancos/nulos e abstenção... neste caso refiro-me à diferença da consequência deste acto.


Estou em crer que quem vota em branco acredita no nosso sistema politico e apenas não tem preferência por nenhum dos partidos políticos... e deste modo exerce o voto dizendo que acha que nenhum dos partidos é capaz de governar ou seja lá o que for.


Já a abstenção... penso que é muito mais complexo. Existem aqueles que não querem saber pura e simplesmente e provavelmente nem sabem quando são as eleições.... há depois quem tenha mais que fazer no dia da eleição, como por exemplo ir para a praia ou passear o cão... e depois há outro grupo (vou acreditar que há esse grupo) onde eu me vou encaixar... e eu não voto porque não acredito na nossa suposta democracia, não acredito nos nossos partidos políticos e obviamente não acredito nos seus elementos.


Há coisas que não consigo compreender... ou melhor, compreendo mas não aceito. Não aceito que hajam 230 deputados num parlamento que são eleitos pelo povo e que dos poucos dias que têm de trabalhar conseguem faltar.


Não aceito que desses 230, haja mentes brilhantes que conseguem fazer leis que só a eles vai beneficiar.


Não aceito que haja toda uma rede de favores, segredos e outros jogos, que mais uma vez tem como único objectivo beneficiar os próprios.


Não aceito que governo após governo as desculpas sejam as mesmas e as acusações também... já todos tiveram a sua oportunidade e todos fizeram o mesmo... preocuparam-se em encher os bolsos.


Não aceito que após uma dúzia de anos de trabalho (se é que se pode chamar trabalho) estes senhores tenham uma reforma vitalícia garantida e bem grande.


Não aceito que sejam gastos milhões em campanhas para tudo isto... se mais de 60% das pessoas não vota, se calhar é porque não há grande interesse. Façam os seus comícios e o raio que os parta... vão pedir dinheiro a quem os apoia e não gastem aquele que eu entrego do meu ordenado. Além de ter de aturar esta gente na televisão (eu não porque tenho mais canais), em cartazes tamanho XXXL no meio da rua (porque é que estes cartazes não estão todos com a Diana Chaves) e na rádio durante toda a campanha... ainda tenho que levar com as caravanas e as suas buzinas, musicas infernais e textos ridículos... e ainda tenho que ver toda esta merda durante mais 2 meses porque depois ninguém limpa... é o habitual da politica, todos fazem merda mas ninguém limpa.... parece que se resume a isto.


Não aceito que não cumpram promessas, não aceito que me enganem, não aceito que não oiçam a voz do povo, não aceito que não estejam sujeitos à justiça, não aceito que sejam sempre protegidos, não aceito que gastem o dinheiro do povo em carros novos e decorações para exercerem o seu trabalho ... e isto é feito pelo menos de 4 em 4 anos.


NÃO ACEITO ....


Soluções!?!?!?!?!


Simples ... é só fazer o contrário de tudo o que foi exposto acima.


*P.S. - Não compreendo como discutem tanto e depois conseguem ir a jogo de futebol torcer pela mesma equipa... e isto é que me faz muita confusão.

(*P.S. não é o partido politico)

3 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro Antunes disse...

Ainda bem que a democracia que tu não acreditas, te permite dizer tudo isto sem que haja consequências para a tua pessoa e para os teus!!

Nesta vida temos que aprender que muitas vezes as opções que temos são "dois pães podres" e que para não morrer á fome temos que escolher um deles! Ora bem, acho que temos que saber escolher o pão mais pequeno, pois assim minimizamos o mal!

Abraço

Maria João disse...

Será :
Ser realista é acreditar que podemos fazer algo para mudar esta selva em que se encontra a nossa sociedade….
Ou será um sonho… :)
Temos o dever e o direito de fazer a nossa escolha livremente ( pois foi por isso que os nossos o pais lutaram no passado ), não aceito que a abstenção seja a escolha perfeita para quem não acredita na nossa democracia, também eu não acredito nos políticos e em toda a sua conjuntura, mas mesmo assim no dia das eleições faço valer os meus direitos como cidadã que sou e que pago os meus impostos.

MJR – partido politico no qual eu sou a cabeça de lista, por isso no dia 27 lá estarei.

Há e já agora

Se não sabes o teu nº de eleitor e a mesa sempre podes consultar
www.recenseamento.dgai.mai.gov.pt – depois colocas o teu nome data de nascimento – pesquisar – e voilá aparece a tua área de recenseamento e teu nº de eleitor.